2 de mai. de 2021

[Possíveis] Leituras de Maio

 


Foi dada a largada para as leituras do mês de maio, já comentei que a meta desse mês é diminuir a pilha dos livros acumulados e poder fazer uma nova #tbr em breve. Coloquei na lista meus sete livros em andamento e espero que eu consiga finalizar todos eles. Como disse no post anterior, expectativas foram criadas.


O meu ritmo de leitura anda em torno das 50 páginas, basicamente. Fiz um tracker de leitura no meu bujo e espero controlar de verdade isso. Meus dias são bem cheios, então tento ler logo que acordo e/ou antes de dormir. Espero colocar mais leituras nos espaços de tempo que eu tiver livre.


Segundo meu perfil no Skoob – clique aqui para me seguir por lá – que foram atualizados hoje, as porcentagens de leitura estão da seguinte maneira:


Reino em Pedaços – Erin Watt [48%]

Escolhida – P.C. Cast e Kristin Cast [14%]

P.S.: Ainda Amo Você – Jenny Han [35%]

Jogos Vorazes – Suzanne Collins [29%]

Além da Magia – Tahereh Mafi [42%]

Prince of Thorns – Mark Lawrence [45%]

Assassinato no Expresso do Oriente – Agatha Christie [não iniciado]


Na minha lista de leitura aparece ainda “Os Garotos Corvos” que eu estava lendo pelo Kindle, não acabei e pretendo começar novamente porque chegou a minha versão física e eu acho que retenho melhor as informações. Ainda estou me acostumando a ler no Kindle e acredito que quando meu ritmo melhorar, as coisas melhorem também na leitura por ele. Mas isso é assunto para outro momento.


Estou animada em terminar esses livros, pois tenho uma estante cheinha me esperando! Será que 2021 é o ano de perder o medo dos calhamaços de uma vez? Vamos aguardar as cenas dos próximos capítulos.


LEIA MAIS

1 de mai. de 2021

METAS PARA MAIO (2021)

 


Expectativas foram criadas para abril, mas nenhuma delas se confirmou. Tinha separado várias leituras que havia iniciado e não dando continuidade por algum motivo, acabei lendo um pouco de tudo e finalizando apenas dois livros. Voltei a trabalhar presencialmente e acabei não conseguindo organizar meus horários desde então. Porém, estou tentando ler um pouquinho todos os dias e assim fazer com que as leituras avancem.


Não coloquei nenhum livro novo na lista desse mês, mas sei que provavelmente irei atropelar as leituras iniciadas e não finalizadas com algum livro aleatório da estante. Sigo nas releituras por aqui porque a meta é terminar as séries que comecei e não continuei por algum motivo e esqueci a história do primeiro livro para começar a ler o segundo. Mais alguém é assim? É difícil demais conviver comigo lendo assim.


Enfim, se quiser acompanhar os livros que estou lendo – iniciados e não continuados por algum momento – me adicionem no Skoob. É lá que atualizo em tempo real e depois escrevo por aqui e/ou posto no instagram.


A postagem de hoje no Instagram foi uma inspiração no blog da Nine, o Estante da Nine que criou o projeto “Leitura todo dia” em 2017 para documentar a criação de seu hábito de leitura e acompanhar o andamento semanalmente. Quero te convidar a começar esse projeto comigo, afinal meu hábito anda capengando têm uns anos já e quero retomar esse ritmo de leitura de manter pelo menos 50 páginas por dia o que consigo ler entre o meu tempo disponível por dia.


Essa aqui é a abertura e vou atualizando semanalmente – assim espero – e esse mês tem postagens todos os dias! Ai ai *deixe a sua risada aqui*. Oremos para que a #LeituraTodoDiaDaRob aconteça por aqui.


LEIA MAIS

21 de abr. de 2021

Eu assisti: Maze Runner: Correr ou Morrer


 Título: Maze Runner: Correr ou Morrer

Original: The Maze Runner

Diretor: Wes Ball

Lançamento: 18 de setembro de 2014

Nota: 4/5

Gênero: Ação; Ficção Científica.

Elenco: Dylan O’Brien, Aml Ameen, Will Poulter

Duração: 1h 54 min


Em um mundo pós-apocalíptico, o jovem Thomas (Dylan O’Brien) é abandonado em uma comunidade isolada formada por garotos após toda sua memória ter sido apagada. Logo ele se vê preso em um labirinto, onde será preciso unir forças com outros jovens para que consiga escapar.


A leitura estava bem fresca na memória e por isso aproveitei para rever o filme também. Enquanto a leitura demora a fluir, o filme é bem mais rápido e obviamente mais visual, então tudo passa rápido. O cenário é de tirar o fôlego e eu gostei muito dele na adaptação, inclusive. Claro que não contém todas as informações que o livro vai nos dando, afinal nos filmes não lemos pensamento. Mas achei que ficou bem fiel ao primeiro volume de mesmo nome.


O filme tem a duração de 1 hora e 54 minutos e você não consegue tirar os olhos da tela, é um filme que no começo é meio devagar, mas quando a ação começa, ela só para no final. Ver os personagens que você gosta e/ou odeia gera um misto de emoções e adivinha? O ranço pelos atores que interpretam esses personagens surgem também. Will Poulter que interpreta Gally e que já é meu ranço desde que interpretou Eustáquio Mísero em As Crônicas de Nárnia faz bem o papel de “vilão”, se é que podemos chamá-lo assim.


Sou suspeita a falar porque Dylan O’Brien é meu crush desde Teen Wolf e ele se deu muito bem no papel de Thomas. Mal posso esperar para continuar lendo e assistindo aos filmes. Vamos finalizar Maze Runner esse ano? Será?

LEIA MAIS

14 de abr. de 2021

Eu assisti: Amor e Monstros (Netflix)

 

Título: Amor e Monstros

Original: Love And Monster

Diretor: Michael Matthews

Lançamento: 14 de abril de 2021

Plataforma: Netflix

Nota: 5/5


Hoje foi dia de trabalhar presencialmente, então só tive tempo de assistir depois que cheguei em casa. O filme tem duração de 1 hora e 49 minutos e apesar da sinopse contar bastante coisa, ele ainda pode ser surpreendente. Já contei aqui que assisto tudo o que tem Dylan O’Brien como ator e dessa vez não poderia ser diferente.



Sim, as risadas estão garantidas. É um filme leve e tem um cachorro para deixar tudo melhor. É um filme com um cenário pós apocalíptico, onde a humanidade têm se escondido nos subsolos para sobreviver e após sete anos, Joel se arrisca a sair de sua colônia para ir atrás de Aimee. É um filme fofo, bem teen e que eu quero rever mais vezes. Ah, e descobri que a tradutora eu conheci anos atrás na adolescência quando escrevíamos fanfics.



O filme foi muito bom, divertido e desastrado na medida O’Brien – que carrega com ele essa veia cômica e leve – a história tem um enredo bem entrelaçado entre o sério e o cômico. Os personagens são envolventes, os cenários e efeitos especiais muito bons. A atuação do elenco, inclusive a do cachorro foi ótima! Você consegue perceber a evolução dos personagens dentro desse cenário pós apocalíptico e esse foi o essencial.


LEIA MAIS

10 de abr. de 2021

Eu li: Prova de Fogo – Maze Runner #2

Título: Correr ou Morrer

Autor: James Dashner

Editora: V&R Editoras

Leitura: Abril/2021

Nota: 4 estrelas


As resenhas são livres de spoilers e/ou sinalizadas previamente quando acontecerem.


A resenha de hoje é a continuação da série Maze Runner iniciada pelo livro “Correr ou Morrer” (que já tem resenha aqui no blog). Os dois livros fazem parte de um projeto de releituras para que eu consiga finalmente terminar as séries iniciadas e abandonadas há anos.


O Labirinto foi apenas o começo, o pior está por vir. Depois de superarem os perigos mortais do Labirinto, Thomas e seus amigos acreditam que estão a salvo em uma nova realidade. Mas a aparente tranqüilidade é interrompida quando são acordados no meio da noite por gritos de criaturas deformadas, conhecidas como Cranks, que ameaçam devorá-los vivos.


Os Clareanos, antigos moradores da Clareira, descobrem que a salvação aparente pode ser uma armadilha mortal, pior ainda que a Clareira e o Labirinto. Até porque nada é o que aparenta. Eles se vêem jogados em um mundo hostil e terão que fazer uma travessia por um deserto repleto de provas cruéis, sem água, comida ou abrigo.


O Deserto é o novo desafio e até mesmo a chuva é a promessa de uma morte agonizante. Cada passo é espreitado por criaturas famintas e violentas, que atacam sem avisar.


Nesse segundo livro os acontecimentos são extremamente lentos, afinal, não tem como o autor descrever um ambiente cheio de obstáculos e a passagem dos personagens serem tranqüilas, não é mesmo? James Dashner se apega bastante aos detalhes desse novo mundo e realmente nos transporta para a realidade em que sentimos o que os personagens sentem. O que é difícil para mim de acontecer, geralmente a minha imersão não é tão acertada assim.


Foi um martírio seguir essa aventura, porque tudo dá mais errado do que certo. Demorei muito mesmo para finalizar a leitura, mas assim que o fiz consegui entender o motivo. Como disse, o autor foi bem sucedido em transportar o leitor para o universo de Maze Runner. Pode ser que não funcione para alguns e essas pessoas tenham achado o livro ruim.


Comparando o primeiro com o segundo, em questão de ritmo de leitura, o primeiro me prendeu mais do que sua continuação. Tem bastante ação, principalmente em relação aos Cranks, que são as pessoas que não deram certo no experimento. Mas dessa vez senti falta de algumas explicações, por isso a nota foi uma estrela a menos. Mas gostei da leitura, só preciso de um tempo para ler a continuação. Porém, pretendo ler pelo menos mais um ou dois dessa série ainda esse ano.

LEIA MAIS